6 Coisas pelas Quais as Mães não Deveriam se Sentir Culpadas, Mas se Sentem Mesmo Assim

Trabalho

Mães que trabalham têm uma dura batalha a cada dia. Por vezes é difícil deixar o filho com outra pessoa e enfrentar uma enxurrada de comentários super-insensíveis no trabalho, já que todos querem dar sua opinião. Mas só a própria mãe e o seu parceiro sabem o que é importante para a família deles.

A melhor alternativa é colocar os dedos nos ouvidos e ignorar os comentários alheios, porque ainda que sentada em sua mesa de trabalho, a mãe continua exercendo sua maternidade. Além disso, quando o relógio bate 17:00 horas, ela está de volta para o modo exclusivo de mãe.

Nutrição da Criança

Hm, essa barra de granola é mesmo orgânica? Alimentar o seu filho com qualquer coisa menos do que uma dieta de alimentos paleo-whole (sem leite, açúcar, trigo e glúten), pode gerar uma reação negativa de seu amigo esnobe, mas não deve fazer você se sentir muito culpada. A nutrição é importante na alimentação do seu filho, por isso dê para ele alimentos saudáveis e fortes, esse é o verdadeiro bom senso. Assim se você ficar fora em uma noite e cair nos braços confortáveis e convenientes de um “McLanche Feliz”, nós não julgamos. Nenhuma criança morreu do ocasional McNuggets.

 

Mantendo-se na máfia das mães

Quando você vê suas colegas de parque com o mais recente modelo de carrinho de criança, ou você observa que os filhos do seu amigo são mais comportados do que os seus, a culpa torna a hora social bastante insuportável. Sair com outras mães pode ser difícil por si só, mas quando você começa com o jogo de comparação, você pode ir para o topo do mundo para esconder a cabeça na areia. Se você sair se sentindo horrível depois de outro passeio no parquinho, talvez seja hora de reavaliar seu círculo social. Sair com outras mães deve lhe dar um modelo, não um novo método que faça você se julgar.

Discipline seu filho

Disciplinar seu filho pode fazer você se sentir como a pior mãe de todas. A terapeuta matrimonial e familiar, Lori Freson, nos dá o resumo da culpa disciplinar. “Queremos que nossos filhos sejam educados e carinhosos e que saibam o que é certo e o que é errado, então por que é tão difícil seguir adiante? Uma palavra… culpa”, diz ela. “As crianças precisam de regras e limites para se sentirem seguras, é seu dever cumpri-las, mesmo que isso signifique que seu filho pode ficar chateado com você”.

Não trabalhar

Às vezes pode parecer que você simplesmente não pode ganhar. Você se sente culpada se você trabalha, e culpada se você não trabalha. Seja um orçamento apertado ou uma profissão que você nunca realmente pode exercer, não trabalhar pode fazer você se sentir como um cidadão de segunda classe. Mas todos sabem que as mães que ficam em casa são algumas das pessoas mais trabalhadoras do planeta. Quem se importa se a única coisa que sempre chega na sua caixa de entrada de e-mail são cupons e notas do professor do seu filho? Você arrasa nessas respostas e, em seguida, volta a fazer multitarefas o resto do dia.

Tirando um tempo pra si “A maioria de nós está tão empenhada em atender às necessidades de todos os outros que muitas vezes esquecemos que também somos importantes”, diz Freson. “Mas quando tomamos esse tempo raro para nós mesmos, a culpa se instala.” Ela diz que a culpa desse fato está na ideia de que a vida da mãe é muito centrada nos filhos – e adverte que não tirar um tempo para si não é nem um pouco saudável. “Você realmente não pode cuidar dos outros se você não estiver bem”, diz ela. “Se você continuar como um robô, sem nunca fazer alguma coisa para si mesmo, eu posso muito bem garantir que você vai surtar.”

Deixando para lá Culpa de mãe é algo que todos que tem filhos têm que lidar com – isso vem com o território. E, embora se sinta culpado por, digamos, deixar o desenho do Bob Esponja educar seu filho, existem algumas coisas que você precisa deixar para lá. “Se force a fazer essas coisas, mesmo quando você se sentir culpado por isso”, diz Freson, “e você verá que a culpa diminui com o tempo”. Ignore a culpa e você terá mais tempo para realmente aproveitar com seu filho. Muito bem, Supermãe!